Os Fugitivos Cap. 5

Este último capítulo está emocionante:

Cel.Cardoso: (No quarto onde o Prof. Ezequiel está preso) Pois não! Em que posso ajudá-la… – e a porta
atrás de Tania se fecha – Minha ex-futura esposa?
Prof. Eustáquio: Fuja, meu amor! Ele está blefando, quer puní-la também!
Tania: ( Dissimulada ) Há quanto tempo espero para te pedir perdão. E reconhecer a burrada que fiz…
Cel.Cardoso: Ainda bem que reconhece.
Tania: Mas ainda podemos ser felizes, termos os nossos filhos, e sermos uma família.
Deixe ele ir embora. Vamos começar uma nova história.
Cel.Cardoso: Eu estava te esperando. Sabia que viria soltar o seu amor. Isso é uma prova de amor.
Você podia ter me amado e a gente seria uma grande família perfeita!
Delegada: Vamos. Precisamos agir. O marginal está nesta casa e ele não pode fugir.
Policial I: Ele precisa pagar pelos crimes que cometeu.
Policial II: Ele irá mofar na cadeia.
Delegada: Cerquem a casa. Figiem cada saída.
Navalha: Patrão, precisamos falar.
Cel. Cardoso: Desembuche aqui mesmo.
Navalha: (Sussura-lhe ao ouvido) A casa está cercada por policiais, homens e mulheres.
O senhor tem alguma idéia de fuga?
Cel.Cardoso: É para isso que te pago…
Tranquem a casa, enquanto penso numa estratégia de fuga.
Navalha: O Coronel fica aqui.
Delegada: Vamos tentar uma negociação.
Cel. Cardoso: Navalha, de uma enrolada nessa delegada burra enquanto saio pelo túnel.
Eles não contam que tenho um sistema de fuga.
Mas você vem comigo, Tania!
Delegada: Eles querem ganhar tempo! Fiquem atentos.
Eu vou entrar fique na minha cobertura.
Ora, onde está o Coronel?
Prof. Eustáquio: Eles estão com Tania. Pela movimentação acho que tem uma saída secreta… Procurem.
Delegada: Um grupo que entrou na Mata disse que prendeu o Coronel e a moça está com eles.
Tania: Graças à Deus vocês chegaram. Agora ele vai ter que se explicar com a justiça.
Prof. Eustáquio: Eles colheram provas de vários crimes do Coronel Cardoso.
Vamos poder ser felizes.
Tania: Eu te amo!
Prof. Eustáquio: Eu também te amo! – e dão um longo beijo.

FIM

Autor: Laercio Lucena


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *